Esteatose: a doença do século!

Esteatose: a doença do século!

Esteatose: Espero que você e seu fígado estejam bem, porque hoje vou falar de uma doença que atinge cada vez mais gente no Brasil e no mundo: a esteatose hepática não alcoólica. A popular gordura no fígado. Não há dados oficiais, mas estima-se que um em cada três brasileiros tenha o problema, que cresce silencioso por décadas. E, quando a pessoa finalmente se dá conta de que algo não vai bem, a doença já está bastante avançada, provocando lesões e inflamações que impedem o fígado de trabalhar direito. Se nada for feito, há o risco de desenvolver câncer e cirrose.

Tanto a solução quanto a prevenção da gordura no fígado incluem combater velhos conhecidos nossos: o excesso de peso, o sedentarismo e a má alimentação. E eu faço esse alerta não só como médico, mas também como pessoa física, que tem dificuldade de encontrar tempo e disposição para se exercitar e força de vontade para resistir à tentação e à facilidade de comer hambúrguer, empanados crocantes e doces.

Mas nunca é tarde para mudar! E sou a prova disso, porque aos 65 anos, depois de perder meu pai e meus dois irmãos por infarto e cirrose causada por excesso de gordura no fígado, e notar que eu estava indo pelo mesmo caminho, revi minhas escolhas para não desperdiçar os anos de vida que eu poderia ter pela frente. Deixei de ser um formigão, passei a frequentar a seção de saladas e cozidos no self service perto do consultório e perdi 20 quilos. Como a média de sobrevida é de 85 anos e estou com 71, acho que vou ter esses 14 anos de bônus, mesmo vez ou outra comendo feijoada.

Afinal, a gente pode fazer extravagâncias uma vez ou outra, sempre com bom senso, claro, senão a vida fica muito chata. Para saber se está tudo com seu fígado, consulte um gastroenterologista com título de especialista em hepatologia pela Sociedade Brasileira de Hepatologia, ok? Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda? Whatsapp