Vai pro nordeste? Olha a esquistossomose!

Vai pro nordeste? Olha a esquistossomose!

Olá! Espero que você e seu fígado estejam bem. E para que ele continue assim, recomendo redobrar a atenção se você pretende viajar para o norte ou nordeste do Brasil e não se limitar às praias. Isso porque rios, lagos e riachos de água doce, especialmente os localizados em áreas rurais e periféricas das cidades, onde o saneamento básico é precário, tem mais riscos de terem caramujos infectados por um verme chamado schistossoma mansoni. Ele é o causador da esquistossomose, também conhecida como xistose e doença do caramujo.

O causador da esquistossomose

Ao entrar em contato com a água contaminada, seja nadando ou simplesmente pisando nela com ou sem chinelo, essas larvas penetram na pele e provocam uma série de complicações. As mais comuns são febre, dor de cabeça, calafrio, fraqueza, falta de apetite, dor muscular, tosse e diarreia, além de coceira na pele das pernas. Se a doença não for tratada com medicação prescrita, os sintomas se intensificam, o abdômen fica volumoso – daí o nome erroneamente chamado de barriga d’água – e o fígado endurece e aumenta de tamanho.

Tudo porque a esquistossomose inflama o órgão e cria fibroses em suas veias, prejudicando a passagem do sangue no interior do fígado e aumentando o tamanho do baço. O tratamento pode exigir internação e, por vezes, cirurgia, para evitar que a doença continue evoluindo e provoque hemorragia digestiva e descompensação do fígado. O que pode levar à morte. Como não há vacina contra a esquistossomose, o único jeito de se prevenir é evitando o contato com águas aonde existam caramujos hospedeiros. Fique atento. Na dúvida, consulte um gastroenterologista com título de especialista em hepatologia pela Sociedade Brasileira de Hepatologia. Eu fico por aqui. Um abraço, e até o próximo HepatoNews.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda? Whatsapp