Fígado na mira da dengue

Fígado na mira da dengue

Olá! Espero que você e seu fígado estejam bem. E reforço esse desejo principalmente agora no verão, quando começamos a ver mais casos de dengue. Uma doença que usa o fígado e outros órgãos para que seus vírus se multipliquem.
O grau de prejuízo hepático pode variar. Se a dengue não for tratada corretamente, ela pode causar hepatite ou insuficiência hepática aguda, comprometendo gravemente o funcionamento do órgão. E o corpo costuma dar sinais de que isso está acontecendo. Entre os sintomas mais comuns estão vômito, náusea, fortes dores no abdômen, urina escura, fezes claras e pele e olhos amarelados.
Mesmo quem não chega a esse estágio deve se preocupar com o fígado. Afinal, depois de curada, a pessoa está suscetível a ser contaminada novamente pela dengue, já que ela tem quatro diferentes tipos de vírus. Todos eles com o mesmo potencial nocivo ao fígado. E com o agravante de que quanto mais vezes a pessoa for infectada por um vírus diferente, mais chances ela tem de ter complicações ainda mais graves da doença.
Sendo assim, se você tiver febre alta seguida de dor de cabeça, dor atrás dos olhos e também nos músculos e articulações, além de cansaço e fraqueza, consulte um médico o quanto antes. E fique atento também à necessidade de fazer o acompanhamento com um infectologista ou gastroenterologista ou com título de especialista em hepatologia pela Sociedade Brasileira de Hepatologia. Abra o olho. Um abraço, e até o próximo HepatoNews!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda? Whatsapp