Retirar a vesícula afeta o fígado?

Retirar a vesícula afeta o fígado?

Olá! Espero que você e seu fígado estejam bem. Sabia que muita gente que precisa retirar a vesícula por ter cálculo biliar, as famosas pedras na vesícula, fica preocupada que a falta desse órgão vá prejudicar o funcionamento do fígado?
Se você também pensa assim, eu te digo para ficar em paz. É que hoje em dia a cirurgia, chamada colecistectomia, é feita por videolaparoscopia ou robótica. Ambas bastante seguras e com recuperação rápida. O corpo também não demora a se adaptar para funcionar bem mesmo sem a vesícula, que tem a função de armazenar a bile produzida pelo fígado para ajudar na digestão de alimentos gordurosos. Isso explica porque depois da operação a pessoa pode ter vida normal e comer de tudo, desde que não exagere na gordura, claro. Fica a dica para quem não resiste aos aplicativos de fast-food.
Vale lembrar que o cálculo biliar pode ter um forte componente hereditário, pode aparecer com a idade e tem como alvo preferencial as mulheres. Mas também favorece o aparecimento das pedras na vesícula a obesidade e a má alimentação.
Entre os sintomas mais comuns da doença estão náuseas, vômitos, desconforto abdominal, intolerância a alimentos gordurosos, gases, inchaço, gosto amargo na boca e dor de cabeça. Há ainda quem reclame de cólicas e dores pontuais nas costas. E também quem não tenha sintoma algum. Então, para não ser pego de surpresa, recomendo incluir a vesícula e, claro, o fígado, no check-up anual. Na dúvida, consulte um gastroenterologista com título de especialista em hepatologia pela Sociedade Brasileira de Hepatologia. Um abraço, e até o próximo HepatoNews!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda? Whatsapp