Coronavírus: orientação a cirróticos descompensados

Coronavírus: orientação a cirróticos descompensados

Olá. Espero que você e seu fígado estejam bem. Pelo menos na medida do possível, como acontece com o paciente que tem cirrose descompensada. Essa é a fase da doença em que a pessoa mais comparece à emergência por ter sintomas marcantes, como ascite, mais conhecida como barriga d’água, hemorragia, icterícia, que é o amarelamento da pele e dos olhos, e encefalopatia hepática, quando o cérebro se deteriora devido à alta quantidade de substâncias tóxicas presentes no sangue porque o fígado não conseguiu realizar sua função de eliminá-las.
Diante desse quadro e da pandemia do coronavírus, é fundamental que o paciente com cirrose descompensada tome as seguintes precauções:
  1. Evite visitas, reuniões e festas.
  2. Não vá a locais aonde alguém se contaminou pelo covid-19 ou que pessoas tiveram febre.
  3. Se for inevitável sair de casa, que use máscara.
  4. Ao retornar, já na porta de casa tire a roupa, coloque-a para lavar ou a pendure numa área aberta ou com boa ventilação. E, na sequência, lave bem as mãos e também o rosto, caprichando na higiene dos olhos, das narinas e também das orelhas.
  5. Mesmo dentro de casa, as mãos devem ser lavadas por pelo menos 20 segundos, e sempre antes e depois das refeições.
  6. As janelas precisam ser abertas e o quarto ventilado por, no mínimo, 15 a 30 minutos por dia.
  7. Opte por uma dieta leve e balanceada, dando preferência a alimentos macios, para diminuir o risco de sangramento por varizes esofágicas e gástricas.
  8. Exercite-se, mas com cautela, evitando grandes esforços bem como o risco de pegar um resfriado por, por exemplo, treinar no frio, debaixo de sol forte ou demorar a tirar a roupa molhada de suor.
  9. Monitore a pressão arterial, a frequência cardíaca e o volume de urina, especialmente se toma betabloqueadores B não seletivos.
  10. Respeite os horários das medicações e compre seus remédios pela internet ou por telefone, pedindo que a entrega seja feita na sua casa.
  11. Verifique com o seu médico se, diante da pandemia, é possível aumentar o intervalo dos exames de controle.
  12. Se tiver alguma dúvida ou não estiver se sentindo bem, entre em contato com o seu médico pela internet ou por telefone.
 
Espero que você siga essas orientações à risca e que fique bem. Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda? Whatsapp